Edições

NOVO JORNAL

2019

Desde o seu aparecimento no mercado jornalístico angolano, a 25 de Janeiro de 2008, que o NOVO JORNAL definiu com exactidão o seu papel enquanto órgão de comunicação: promover um debate plural e estimular o fortalecimento do nível de democracia de Angola.

NOVO JORNAL
valores da marca

As dinâmicas sociopolíticas dos Estados modernos são hoje mensuradas, quer positiva como negativamente, pelo nível de debate democrático instalado nos media, na medida em que estes são o elemento nuclear e a principal montra para um exercício de cidadania que vai ao encontro das aspirações de um sem-número de cidadãos comprometidos com a alteração do “estado de coisas” de uma realidade nunca vista de maneira uniforme.

Desde o seu aparecimento no mercado jornalístico angolano, em 25 de Janeiro de 2008, que o NOVO JORNAL definiu com exactidão o seu o papel enquanto órgão de comunicação e os resultados não tardariam a chegar – rapidamente o próprio mercado passou a reagir aos estímulos vários, decorrentes da actuação do naipe de jornalistas desta publicação. Assim, não é claramente inocente fazer uma colagem do surgimento do NOVO JORNAL a um momento particular na história recente de Angola: o seu aparecimento coincide com a realização das primeiras eleições pós-conflito armado. O que por si só já indiciava o grau de importância e a dimensão do desafio que se tinha pela frente. 

produtos e desenvolvimentos futuros

Se um dos primeiros desafios do NOVO JORNAL foi associar à sua Marca uma visão plural do País – estimulando o exercício de cidadania, criando nas suas páginas diversos espaços de debates livres –, um segundo desafio, também alcançado com notável sucesso, foi a sua transversalidade comunicativa e o seu redimensionamento estratégico, o que lhe permitiu responder às exigências mais actuais dos “grandes” órgãos de comunicação do mundo.

Este desafio teve sobretudo como base a dinâmica contemporânea que as novas tecnologias impuseram a todos os órgãos de comunicação, dado que o acesso à informação e à forma instantânea como esta é partilhada passaram a contar com o imprescindível suporte de meios portáteis, como telemóveis, tablets e outros, que, não substituindo os media tradicionais, passaram a ocupar lugares de destaque na comunicação moderna. Neste sentido, o NOVO JORNAL Online representa um investimento que não só resultou  num maior número de leitores, como passou a servir de ponte entre Angola e o universo lusófono, funcionando como uma credível plataforma de informação sobre o que se passa no País. A edição online do NOVO JORNAL representa hoje um instrumento de exposição mediática de Angola, uma forma do País se dar a conhecer ao mundo e um indispensável barómetro do seu estágio democrático. Com o redimensionamento estratégico do seu portal, o NOVO JORNAL Online passou a gerar diariamente, logo às primeiras horas do dia, uma Newsletter com o resumo das principais notícias. Tem tido este mecanismo um alcance que muito orgulha o Jornal, colocando-o na vanguarda de um serviço de informação que, não sendo público, não abriu mão do interesse público.

mercado

O facto do NOVO JORNAL ter surgido num ano eleitoral, teve impacto no modo como o Jornal passou a posicionar-se no mercado angolano da comunicação. Através da sua actuação foi evidente o surgimento de um conjunto de valores – alguns dos quais até inéditos para o contexto sociopolítico angolano – que se juntaram ao processo de afirmação da democracia representativa e de um Estado mais plural, com uma visão mais distendida do País.

O NOVO JORNAL acredita ter cumprido, com brio e distinção, um papel útil e socialmente relevante para que, depois do conflito armado, se pudesse oferecer ao seu público-alvo uma visão mais globalizante e realista do País, na expectativa de acrescentar e ajudar a fundar um importante pilar no edifício que sustenta Angola enquanto Estado democrático de direito.

COMUNICAÇÃO

Em 2015, perspectivando uma nova era – que incluía, naturalmente, a redefinição de alguns conceitos, tais como a sua imagem de Marca –, o NOVO JORNAL alterou e modernizou a sua imagem corporativa, adequando-a a conceitos gráficos mais modernos e dinâmicos. Foi assim que surgiu a estilização gráfica das suas iniciais “NJ”, o que veio a resultar numa imagem corporativa representativa de si mesma.

Com as mudanças que se impuseram aquando da redefinição corporativa, o NOVO JORNAL ganhou também um novo layout.  Estas transformações permitem, hoje, uma leitura mais arejada das páginas do Jornal. E mais do que isso: é notável um melhor enquadramento das imagens que acompanham as matérias, o que deu lugar também a uma nova dinâmica de leitura.

vantagens competitivas

Desde que chegou ao mercado, o NOVO JORNAL não só se posicionou como um importante veículo de modernização da comunicação social em Angola, como muitas vezes ajudou a concretizá-la, tendo incorporado melhor do que qualquer outro órgão generalista de media o conceito de cristalização do olhar plural. O NOVO JORNAL fez e continua a fazer, por mérito próprio, um percurso notável, embora muitas vezes tivesse causado incómodos injustificáveis e próprios das circunstâncias do estágio democrático do País de então. Mas não foi apenas isso: concorreram para essas incompreensões uma série de factores e um dos quais é claramente a sua actuação coerente e um sentido de Estado que o Jornal sempre procurou consolidar como seu principal activo.

NOVO JORNAL
sabia que?

A Marca NOVO JORNAL é, hoje, um capital importante na dinâmica e visão plural que se tem de Angola.

O NOVO JORNAL foi fundado a 25 de Janeiro de 2008. Desde esse momento, procurou promover um debate plural e estimular o fortalecimento do nível de democracia de Angola.

O NOVO JORNAL Online serve de ponte entre Angola e o universo lusófono.

contactos

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.